Citações, chamadas e referências

As referências bibliográficas são um dos fatores que tornam a ciência respeitável: elas permitem que os leitores chequem as fontes onde o autor conseguiu suas informações.

Cada vez que você usa uma fonte em seu trabalho é uma citação. A cada citação você deve fazer uma chamada, que é uma indicação de qual fonte foi utilizada, incluindo sobrenome do autor, data e página. Por exemplo, (MOREIRA, 2008, p. 56). E cada chamada chama uma referência que está ao final do texto, a descrição detalhada da fonte que você usou (autor, título, ano de publicação, link etc.). No final dos artigos deve haver a seção chamada "referências" (ou "referências bibliográficas"), uma listagem com todas as fontes utilizadas durante o texto.

As regras sobre como fazer citações, chamadas e referências nos trabalhos acadêmicos são elaboradas pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT). O Manual de Normalização da Unifal é uma exposição resumida dessas regras. As seções de 5 a 8 são aquelas que mais interessam a essa disciplina. Leia com atenção e volte a elas sempre que tiver alguma dúvida.

Observe os quatro trechos abaixo (LEÃO, 2015; REZENDE et al., 2017; PEREIRA, 2013; LÖTSCH et al., 2018). Apenas o primeiro deles está de acordo com as normas da ABNT. O segundo trecho não usa caixa alta nas chamadas e utiliza o "e comercial" (&) entre sobrenomes. O terceiro exemplo usa notas de rodapé para apresentar as referências, enquanto o quarto apresenta as referências em notas ao final do texto (com cada número correspondendo a uma referência).

citacao-abnt

citacao-caixa-baixa

citacao-pe

citacao-fim

As citações podem ser diretas ou indiretas. No primeiro caso, você usa as palavras do texto que você leu, colocando-o entre aspas. No segundo caso, você apresenta as ideias do texto, mas com suas próprias palavras. Nas citações diretas, é obrigatório indicar a página na chamada. Nas citações indiretas, isso é opcional.

Atenção:

A estrutura básica das referências é a seguinte:

AUTOR. Título em negrito. Outras informações. Ano.

Aspectos que se repetem:

Artigos científicos

RIBEIRO, M. Preços de escravos em Campinas no século XIX. Revista História Econômica & História de Empresas, v. 20, n. 1, 2017.

DIAS, A.; TEIXEIRA, M. Gravidez na adolescência: um olhar sobre um fenômeno complexo. Paidéia, v. 20, n. 45, 2010.

SAPORI, L.; SANTOS, R.; MAAS, L. Fatores sociais determinantes da reincidência criminal no Brasil: o caso de Minas Gerais. Revista Brasileira de Ciências Sociais, v. 32, n. 94, 2017.

BARROS, M. et al. Tendências das desigualdades sociais e demográficas na prevalência de doenças crônicas no Brasil, PNAD: 2003-2008. Ciência e Saúde Coletiva, v. 16, n. 9, 2011.

NOGUEIRA, M. Uma análise contextual das políticas públicas voltadas para as empresas de pequeno porte no Brasil. Texto para Discussão - IPEA, n. 2.233, 2016.

Livros

SILVER, N. O sinal e o ruído: por que tantas previsões falham e outras não? Rio de Janeiro: Intrínseca, 2013.

Capítulos de livro

ALVES, J.; CAVENAGLI, S. O Programa Bolsa Família e as taxas de fecundidade no Brasil In: CAMPELLO, T.; NERI, M. (Org.). Programa Bolsa Família: uma década de inclusão e cidadania. Brasília: IPEA, 2013, p. 233-246.

Trabalhos apresentados em eventos (congressos, seminários etc.)

ALMEIDA, M. et al. Planejamento financeiro de curto prazo nas pequenas e médias empresas de Sergipe In: XVI CONGRESSO DE CONTROLADORIA E CONTABILIDADE DA USP. Anais … São Paulo, 2016.

SOARES, V. Interpretação da função social da propriedade na CF/88, à luz dos fundamentos da socialidade, fraternidade e dignidade da pessoa humana. In: XVII CONGRESSO DO CONPEDI. Anais ... Brasília, 2008.

Dissertações, teses e monografias

RODRIGUES, M. Qualidade de vida no trabalho. Dissertação (Mestrado em Administração), Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 1989.

Sites e textos em sites

GALHARDI, R. Faturamento de pequenas empresas subiu 6,9% em setembro. Exame, 2014. Disponível em: https://exame.abril.com.br/pme/faturamento-de-pequenas-empresas-subiu-6-9-em-setembro/ Acesso em: 22 de Agosto de 2019.

COMPANHIA NACIONAL DE ABASTECIMENTO (CONAB). Acompanhamento da safra brasileira - Café - Janeiro 2019. Conab, 2019. Disponível em: https://www.conab.gov.br/info-agro/safras/cafe Acesso em: 8 de Maio de 2019.

Jornais e revistas de banca

ROMEU, G. Educador cria pedagogia do saber popular: cansado da ensinagem, Empreendedor Social 2007 extrapola a sala de aula e cria escola sob pé de manga. Folha de São Paulo, 23 jul. 2007. Disponível em: www1.folha.uol.com.br/empreendedorsocial/finalistas/2007-tiao-rocha-cpcd.shtml Acesso em: 23 jul. 2007.

Leis e outros documentos legais

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil, 1988. Disponível em: www.planalto.gov.br/ccivil_03/Constituicao/Constituicao.htm Acesso em: 22 jun. 2017.

BRASIL. Lei n. 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Disponível em: www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/L9394.htm Acesso em: 30 jul 2016.



Sobre a autoria:



Embora o formato da ABNT seja a norma nas universidades brasileiras, há diversos outros formatos de referência. Como exemplo, as imagens abaixo mostram os formatos Chicago e APA. Note como não há ponto e vírgula, caixa alta e negrito.

referencias-chicago
referencias-apa

Referências

LEÃO, C. ITR e IPTU: o contraste entre as finalidades sociais e a gestão praticada. Dissertação (Mestrado em Gestão Pública e Sociedade), Universidade Federal de Alfenas, Varginha, 2015.

LÖTSCH, Jörn et al. Machine-learning based lipid mediator serum concentration patterns allow identification of multiple sclerosis patients with high accuracy. Scientific Reports, v. 8, 2018.

PEREIRA, M. Sistema de resseguro brasileiro e americano: necessidade de convergência. Revista da Faculdade de Direito da UFRJ, n.23, 2013.

REZENDE, F. et al. Previsão de dificuldade financeira em empresas de capital aberto. Revista Contabilidade & Finanças, v. 28, n. 75, 2017.